sábado, 23 de maio de 2015

Resenha: Redenção - Livro um: Legionella



Título do livro: Redenção - Livro um: Legionella
Autor: M.A. Costa
Gênero: Ficção Científica, policial
Editora: Livros Ilimitados

Sinopse - Legionella

No século 26 um grupo racista desenvolve uma super bactéria que mata seletivamente. Peter Brose é o homem lançado a herói sem nunca tê-lo desejado. Redenção, livro um - Legionella é ambientado no século 26, um futuro não muito distante onde seres humanos vivem 200 anos. Eletrizante thriller policial recheado de ação e muito suspense, o livro retrata um futuro onde a própria existência da humanidade é colocada à prova. Ficção científica para quem tem nervos de aço.

O futuro no século XXVI



Redenção - Livro um: Legionella, foi lançado em 2014. Marcelo Costa, o autor do livro, presenteou nossa equipe com seu livro. Legionella é o primeiro livro de uma série de ficção científica que está sendo escrita por ele. A história se passa no século XXVI, é narrado por Peter Brose, um americano especialista em Investigação Digital e Psicologia Digital.

Não posso deixar de falar sobre a arte do livro. A capa é muito bonita, deixa a gente com aquela curiosidade sobre o futuro narrado na história, a evolução da humanidade, arquitetura e tecnologia. Cada capítulo vem com uma capa introdutória, de muito bom gosto. No final do livro ainda há uma página dedicada para cada personagem e a lista com descrição das principais armas.

Em Legionella, Peter narra sua história através de um manuscrito escrito por ele em 2562, desde o seu nascimento em 2501, até a sua ascensão como Primeiro-ministro da União Afro-americana em 2570.

Neste futuro, a média de vida dos seres humanos é de 200 anos, graças as pesquisas tecnológicas. Por isso, ocorre então algumas mudanças na sociedade. Por exemplo, a cada 40 anos é possível se reinventar. Casar novamente, obter outra profissão, estudar novos assuntos. Porém, existe o controle de natalidade, que permite cada pessoa ter apenas 2 filhos durante toda a sua vida.

Peter é casado com a Dra. Mirtes Lauvin, apaixonado e decidido a passar o resto de sua vida apenas com uma mulher. Peter nasceu no Arkansas, Estados Unidos. Estudou na Universidade do Brasil, aqui no nosso país, e vive com a esposa em Boa Viagem, no Recife.

A descrição do futuro no Brasil é bastante otimista, natureza preservada, criminalidades combatida e um elevador interplanetário que te leva para a Lua. Peter vai nos introduzindo nesse futuro curioso, com os replicadores de objetos, holo TV, biocomm, robôs de combate e carros voadores.

O mundo está diferente, dá para perceber. As coisas para Peter começam a mudar quando sua esposa é chamada para compor uma equipe de cientistas que estuda a cura de uma doença que vem atacando um grupo especial de seres humanos.

Por mais de 200 anos vivemos em paz. Mas a paz começou a desmoronar após a descoberta de um time de geneticistas em 2540. Eles conseguiram mapear os marcadores de origem genética com precisão [...], seria possível saber a árvore genealógica de até 100 gerações anteriores.
A nova bactéria está matando pessoas, até então, não se sabe como e quem está por trás disso. Peter é então introduzido na investigação, para ajudar a encontrar os responsáveis pela criação da superbactéria Legionella, que está matando seletivamente.
A partir daí, Peter começa uma caçada iniciada em Nairóbi, onde o número de pessoas contaminadas pela Legionella somente vem aumentando. Conforme a investigação avança, Peter é enviado para a China, onde milhares de pessoas também morrem pela bactéria.

Não a miscigenação.
A Terra está se exaurindo.
Viva a limpeza genética.
Redenção - Livro um: Legionella




É em Xangai que conhecemos a história dos Metrovinos, seres humanos que vivem no subsolo da cidade, mais precisamente nos antigos túneis do metro de Xangai. Em 2108, um grande terremoto assolou a cidade de Xangai, quando a terra cedeu, grande parte do metrô ficou soterrada, dificultando a equipe de busca por sobreviventes. Após 2 meses, o metrô foi lacrado.

Os sobreviventes do terremoto estavam presos em meio aos escombros que a equipe de busca não conseguia acesso. Sem ter para onde ir, eles se agruparam para se adaptar como pudessem naquele local.

Agora, o subterrâneo habitado pelos Metrovinos está também sendo usado pelo grupo racista responsável pela Legionella. Acompanhado pelo chefe de polícia de Xangai, Chow Li, Peter precisa da ajuda do porta-voz dos Metrovinos, Tie Hao, para obter a permissão de entrar no território deles para capturar os responsáveis pela pandemia.

Ufa. Será que consegui prender sua atenção?
O livro te prende pela curiosidade. Aquela velha vontade de saber o que vai acontecer depois. Ainda mais no Epílogo, em que a Lua é o foco. Me deixou morta de curiosidade.
Eu senti falta de mais diálogos no livro, também não tive uma empatia muito grande por alguns personagens. A esposa do Peter, por exemplo, ela não se destacou muito na história, não foi um personagem ao qual eu me apegasse. Apesar do Peter nos deixar claro que ela é seu grande amor e que ele não se casaria novamente, não senti aquela química que faz a gente querer ver os dois juntos. Nessa edição também encontrei alguns erros de revisão.

Conversei bastante com o autor e ele já me deu algumas dicas para o próximo livro “Vai ser maior e mais denso”. Então vamos aguardar a continuação de Redenção.


O site oficial do livro Redenção



2 comentários:

  1. Parece um livro interessante! Nunca fui muito fã de ficção científica... Até estou tentando escrever algo dentro desse gênero, mas acredito que esteja um pouco fraco... Mas, pela sua resenha, acabei ficando curiosa! Quando eu puder, irei ler o livro para ver como é! *--*

    ResponderExcluir
  2. Parece um livro interessante! Nunca fui muito fã de ficção científica... Até estou tentando escrever algo dentro desse gênero, mas acredito que esteja um pouco fraco... Mas, pela sua resenha, acabei ficando curiosa! Quando eu puder, irei ler o livro para ver como é! *--*

    ResponderExcluir

Sabe porque a galinha atravessou a rua?
Para ler seu comentário na lan house (Tum dum tsss)